Caçambeiro alega que atraso de salários de sua gestão 2018 é culpa de “outros prefeitos”.

A Prefeitura Municipal de Luzilândia (PML), adminsitrada por Ronaldo Caçambeiro, divulgou uma matéria em seu site oficial relatando uma supsota dificuldade que enfrenta atualmente devido a um eventual bloqueio do FPM (Fundo de Partidpaçâo do Município), que estaria, em tese, impossibilitando o município de honrar as dívidas, dentre elas o pagamento de seus servidores.

A assessoria de Caçambeiro afirma que a gestão foi notificada em dezembro de 2018, através de carta cobrança, sobre uma dívida do município junto à previdência social, de repasses que não teriam sido realizados à Receita Federal, o que ocasionou o bloqueio do FPM.

Segundo a matéria, o contador do município já teria, supostamente enviado um pedido à Receita Federal, para que o valor atual de 7.151.686,36 (sete milhões cento e cinquenta e um mil, seiscentos e oitenta e seis reais e trinta e seis centavos), fosse incluso na negociação já existente de 2017, parcelando assim essa nova cobrança. Porém, o órgão negou esse suposto pedido, e mantendo o bloqueio do principal recurso da administração, exigindo o pagamento do montante por completo.

Aindo segundo a matéria oficial, a prefeitura busca através de medidas judiciais o desbloqueio do FPM, para assim cumprir com suas obrigações com o município de Luzilândia.

A matéria conclui ainda que atualmente o município vive em crise, com o colapso nas contas públicas e administração pública do município devendo mais de 30 milhões à previdência.

Enquanto isso a gestão atual continua sem pagar funcionários e fornecedores e sem demonstrar habilidade em cumprir com as obrigações legais da sua gestão como outrs prefeitos demonstravem com eficiência.

É a era Caçambeiro de ser.

Com informações do ClickLuziândia

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.