Alunos em Luzilândia estão sem aulas por falta de transporte para os professores

Estudantes de quatro localidades do município de Luzilândia estão com o ano letivo comprometido devido a falta de transporte para os professores. A Secretaria de Educação não teria liberado os recursos para a contratação dos transportes e por isso as aulas do período letivo não iniciaram na data prevista.

Os alunos das localidades DNOCS, Barrocão, Capim Grosso e Carnaúbas deveriam ter iniciado suas aulas no início de março, juntamente com o calendário letivo da sede do município. No entanto, de acordo com a Supervisora de ensino do Estado, Rita Cristiane, após a Operação Topique, deflagrada pela Polícia Federal contra fraude em licitação de serviços de transporte escolar no Piauí, 25% dos recursos foram cortados, atingindo a contratação dos transportes nos municípios.

De acordo com a supervisora Rita Cristiane, ainda, os transportes dos alunos não foram atingidos pela medida. “Mas eu não tenho como mandar os alunos para as escolas e não ter professores nas salas para ministrarem as aulas”, conta.

Enquanto espera uma solução por parte da SEDUC, vereadores da região do Dnocs, Barrocão e Carnaúbas estão negociando transportes alternativos para os professores, para que os alunos não sejam ainda mais prejudicados.

Quanto ao calendário letivo, a supervisora conta que já está sendo refeito para que seja cumprida a carga horária exigida. “O calendário dessas escolas terá que ser diferenciado. Há perdas, porque julho está comprometido, eles vão ter que estudar nas férias para compensar esses meses de março e abril que perderam, vamos pegar os sábados, vamos entrar em dezembro se precisar”, lamenta Rita Cristiane.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.