Lavar as mãos reduz o risco de contaminação

Ação simples, rápida, mas que muitos não colocam em prática constantemente. Estamos falando do hábito de lavar as mãos. Quando feito corretamente, ele pode reduzir em até 40% o risco de contaminação de uma série de doenças provocadas por vírus e bactérias, como a gripe, diarreia, dor de garganta e conjuntivite, segundo dados da Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A medida e tão importante que no último dia 5 foi celebrado o Dia Mundial de Higiene das Mãos, instituído pela OMS. Mas qual o real perigo? Os germes presentes nas mãos sujas transmitem doenças ao entrarem em contato com o corpo por meio dos olhos, boca e nariz Eles também são transmitidos facilmente para outras pessoas. Para isso basta um contato, mesmo que indireto

Hospitais

Em hospitais e clínicas, esse cuidado é fundamental para prevenir infecções. Nas unidades de saúde, as mãos devem ser higienizadas, por exemplo, antes de tocar o paciente e realizar procedimento; após exposição a fluidos corporais e depois de tocar em um paciente ou em superfícies próximas

Ações simples

Manter sempre disponível um pote com álcool em gel ajuda. Entretanto, a forma correta para cumprir a missão é utilizar água e sabão. A prática deve ocorrer algumas vezes ao dia

Na cozinha, por exemplo, é primordial fazer a higienização ao preparar os alimentos, além de lavar as mãos antes de depois das refeições.

É importante ainda lavar as mãos antes de: colocar e remover lentes de contato; tocar em bebês; usar o banheiro; apertar a mão de outras pessoas; tossir ou espirrar; entre outras situações.

Técnica

O ato de lavar as mãos é simples, mas exige um pouco de atenção. Após molhar com água corrente e aplicar uma quantidade satisfatória de sabão, as mãos devem ser esfregadas por aproximadamente 20 segundos, começando pelas palmas. Atenção também entre os dedos e embaixo de unhas.

Fonte: Estadão Conteúdo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.