Polícia vai exumar corpo para esclarecer crime de pai contra filho em Luzilândia

A Polícia Civil de Luzilândia vai pedir autorização à justiça para exumar o corpo do jovem Adnilson Monteiro Moraes, de 21 anos, morto no domingo na PI-214. O pai do adolescente é suspeito de atirar duas vezes contra ele após uma briga. Segundo o delegado Renato Pinheiro, a exumação será necessária já que o corpo foi enterrado sem passar por perícia no Instituto Médico Legal (IML).

“Como o corpo não foi ao IML, do hospital eles liberam para a família, nós teremos que fazer o procedimento de exumação. A perícia é para saber se a perfuração é compatível com esse calibre 5.5 ou se foi uma arma de fogo, além da trajetória do projetil paras estabelecer a posição dos corpos na hora que o gatilho foi acionado”, explicou o delegado.

Segundo ele, o corpo não poderia ter sido liberado sem perícia. “O médico atestou o óbito e a família acabou enterrando e isso não poderia ter acontecido, tem que ir pro IML. Por isso, vamos pedir autorização à justiça para fazer essa exumação”, disse Renato Pinheiro.

Ainda de acordo com o delegado, é possível que o crime tenha sido cometido em legitima defesa. “A vítima tinha um histórico muito grande de problemas com droga. Nesse dia ele ameaçou atear fogo na casa”, informou.

O pai do jovem se apresentou hoje à polícia, mas não foi preso. “Não vislumbramos sua prisão no momento. Tem residência fixa e o inquérito vai esclarecer”, afirmou.

O crime

A vítima e o pai, Admir Dias de Moraes, teriam discutido e o filho quebrado alguns objetos na casa. Após essa discussão o pai teria supostamente atirado contra o filho, duas vezes, de espingarda e acertado seu abdômen. Adnilson ainda foi socorrido, mas morreu no hospital.

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.