Saúde afirma que malária em Joca Marques estaria controlada

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) afirmou que os casos de malária notificados na cidade de Joca Marques, região Norte do Piauí, estão controlados. Dos 40 casos suspeitos, apenas seis foram confirmados.

O superintendente de Assistência a Saúde da Sesapi, Alderico Tavares, informou que um dos casos foi diagnosticado em um trabalhador, que estava viajando para uma região endêmica do estado do Pará.

“No momento em que fomos alertados sobre esses casos, o secretário Florentino Neto determinou o envio de uma força tarefa para o município, para orientar a população, e tratar das pessoas que haviam se contaminado, entre esses estava um trabalhador rural que havia viajo para o Pará”, comentou Tavares.

Para controlar a doença, além da presença de uma equipe multiprofissional, a Sesapi também disponibilizou o carro fumacê para dedetizar o município.

“Numa segunda etapa dessa vamos está utilizando uma dedetização intradomiciliar, e com isso vamos imunizar a região”, acrescentou o superintendente.

A intervenção da Secretaria de Estado da Saúde começou há uma semana. Desde então, a cidade de Joca Marques não apresentou nenhum novo caso de malária. “Podemos confirmar que está contido o surto na região”, destacou Tavares.

Doença

De acordo com a Sesapi, a “malária é causada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do Anopheles. Por isso, a principal forma de transmissão é a picada do mosquito. É importante dizer que a doença não é contagiosa e uma pessoa doente não é capaz de transmitir a malária diretamente para outra”.

Quem apresentar os sintomas – que são febre alta, dor de cabeça, tremedeira e calafrios – devem procurar a unidade de saúde mais próxima. “A malária tem tratamento gratuito ofertado em toda rede de saúde. Em caso de confirmação, o paciente deve seguir de forma correta o uso do medicamento para que não piore da doença”.

Carlienne Carpaso (com informações da Sesapi)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.