Pedofilia: Suspeitos de estuprarem 10 crianças são presos em Luzilândia

Um enfermeiro que prestava serviços para o Programa Saúde da Família (PSF) foi preso nesta quinta-feira (10), suspeito de estuprar mais de 10 crianças e adolescentes em Luzilândia, a 234 km ao Norte de Teresina.

O homem, de iniciais F.C.S, foi detido durante a Operação Luz na Infância. Segundo o delegado Renato Pinheiro, que comandou a operação, o enfermeiro aliciava as vítimas oferecendo dinheiro e celulares. Ele filmava os abusos sexuais como forma de ameaçar para ter novos encontros.

“Esse enfermeiro do PSF atuava em uma comunidade da zona Rural. Ele aliciava menores para fazer sexo com ele em troca de dinheiro, celular, e depois filmava e ameaçava as vítimas de expor em redes sociais se não tivessem relações sexuais com ele depois”, explicou o delegado, ressaltando que o nome do suspeito não foi divulgado pela polícia, já que os processos correm em segredo e a divulgação poderia expor as vítimas, causando ainda mais traumas.

Muitas vítimas, de acordo com o delegado, começaram a ser aliciadas quando tinham 10, 11 anos e hoje já são maiores. 

“Hoje alguns são maiores de idade e relataram os casos. O modus operandi é o mesmo: atraia as vítimas com 10, 12 anos, e oferecia dinheiro, celulares em troca de favores sexuais. Ele filmava para que as vítimas continuassem”, conta o delegado, ressaltando que uma das vítimas está hoje com 30 anos.

“Nós ouvimos pessoas que foram aliciadas por ele de 30 anos idade. Pode ser que até mais vítimas apareçam”, destaca.

Ainda de acordo com o delegado, o enfermeiro ameaçava postar fotos e vídeos nas redes sociais casos os jovens se recusassem a manter as relações sexuais. “Primeiro ele oferecia dinheiro e depois que começava a se relacionar com as crianças, filmava os atos sexuais e se não continuasse, ele divulgava através de um perfil fake ou mandaria até para os pais. Há suspeita de que dezenas de jovens tenham sido aliciados por ele”, detalha Renato Pinheiro.

Em muitos casos, de acordo com o delegado, foram cometidos vários estupros de vulnerável. “Pois as vítimas tinham menos de 14 anos. Depois que ele ameaçava de publicar, aí ele cometia estupro mesmo, pois eles estavam sob grave ameaça e sediam ao ato libidinoso”, afirmou.

O suspeito foi preso em casa. A polícia não conseguiu localizar no imóvel nenhum aparelho eletrônico com material pornográfico. “Não conseguimos encontrar celulares, computadores, tablets na casa dele. O objetivo era encontrar fotos. Ele vendeu o celular há pouco tempo”, disse o delegado.

O suspeito ainda vai ser ouvido pela polícia. “Ainda vamos ouvir, mas naturalmente eles negam, já que tem uma repercussão na população carcerária”, disse o delegado.

Além do enfermeiro, um outro suspeito foi preso por ter estuprado a própria filha. Renato Pinheiro ressaltou que a operação foi um pedido da Delegacia Geral diante das constantes informações sobre os casos que chegavam através do Ministério Público e Conselho Tutelar.

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.